quinta-feira, setembro 13, 2012

DAILY| Tomorrow...

weheartit
... is going to be a BIGG day! :) Além de fazer anos, omgsh, os 21, tenho outra coisa importante a fazer que logo ficarão a saber. O tempo passa realmente a correr, ainda me lembro de ter os meus 12 anos e desejar ter os maravilhosos 18 anos, mas agora o que acontece é o oposto. :c Não que não goste de ter "os 20", mas é completamente diferente. Já temos experiências e conhecimentos diferentes e por vezes ter alguns desses conhecimentos não é tão bom assim... mas enfim, é a vida mesmo e temos que encarar todas as etapas que fazem parte dela pois se assim não fosse, não evoluíamos. Certo?

À dias li um texto bem interessante com o título "Síndrome dos 20 e poucos" e gostei imenso porque realmente me identifiquei com ele, vou partilhar com vocês, caso queiram ler ("ler mais").



Síndrome dos 20 e poucos
Você começa a se dar conta de que seu círculo de amigos é menor do que há alguns anos. Dá-se conta de que é cada vez mais difícil vê-los e organizar horários por diferentes questões: trabalho, estudo, namorado(a) etc. E cada vez desfruta mais dessa Cervejinha que serve como desculpa para conversar um pouco. As multidões já não são ‘tão divertidas’, às vezes até te incomodam.

Mas começa a se dar conta de que enquanto alguns eram verdadeiros amigos, outros não eram tão especiais depois de tudo. Você começa a perceber que algumas pessoas são egoístas e que, talvez, esses amigos que você acreditava serem próximos não são exatamente as melhores pessoas. Ri com mais vontade, mas chora com menos lágrimas e mais dor. Partem seu coração e você se pergunta como essa pessoa que amou tanto e te achou o maior infantil, pôde lhe fazer tanto mal. Parece que todos que você conhece já estão namorando há anos e alguns começam a se casar, e isso assusta!

Sair três vezes por final de semana lhe deixa esgotado e significa muito dinheiro para seu pequeno salário. Olha para o seu trabalho e, talvez, não esteja nem perto do que pensava que estaria fazendo. Ou, talvez, esteja procurando algum trabalho e pensa que tem que começar de baixo e isso lhe dá um pouco de medo.

Dia a dia, você trata de começar a se entender, sobre o que quer e o que não quer. Suas opiniões se tornam mais fortes. Vê o que os outros estão fazendo e se encontra julgando um pouco mais do que o normal, porque, de repente, você tem certos laços em sua vida e adiciona coisas a sua lista do que é aceitável e do que não é. Às vezes, você se sente genial e invencível, outras… Apenas com medo e confuso.

De repente, você trata de se obstinar ao passado, mas se dá conta de que o passado se distancia mais e que não há outra opção a não ser continuar avançando. Você se preocupa com o futuro, empréstimos, dinheiro… E com construir uma vida para você. E enquanto ganhar a carreira seria grandioso, você não queria estar competindo nela.

O que, talvez, você não se dê conta, é que todos que estamos lendo esse texto nos identificamos com ele. Todos nós que temos ‘vinte e tantos’ e gostaríamos de voltar aos 15-16 algumas vezes. Parece ser um lugar instável, um caminho de passagem, uma bagunça na cabeça, mas TODOS dizem que é a melhor época de nossas vidas e não temos que deixar de aproveitá-la por causa dos nossos medos… Dizem que esses tempos são o cimento do nosso futuro. Parece que foi ontem que tínhamos 16… Então, amanha teremos 30. Assim tão rápido.

Autor desconhecido

5 comentários:

Cidade do Pecado disse...

Também já tinha lido esse texto e identifiquei-me bastante. Gosto de ter a idade que tenho, mas tem dias em que é "estranho" já ter passado a barreira dos 20, parece que o tempo passa mais depressa.

beijinho

Cidade do Pecado disse...

Estou no Estoril :)

Kishikiari disse...

Parabéns babe aproveita!!

belle du jour disse...

Participa no Giveaway Chanel!

http://belledujourlisboa.blogspot.pt/2012/08/giveawaychanel-6-meses.html

Joana Sá disse...

Adorei a frase, nem mais

Kiss kiss.*Jo
http://joandcompanystyle.blogspot.com/